Saturday, March 15, 2008

o mundo em perspectiva

essa historinha me foi contada ontem por Tom Buresh, meu chefe de departamento aqui em Michigan, e achei que valia a pena colocar no blog assim num sábado sem compromisso.

Tom trabalhava para Frank Gehry em 1989 quando nasceu seu primeiro filho. Depois de 3 dias quando voltou ao escritório, Gehry queria falar com ele. Na sala do chefe, dois charutos, muitos parabéns pelo nascimento e uma conversa bem existencial.

olha Tom, diante do nascimento de uma crianca, você não acha que tudo isso aqui no escritório perde o sentido, tudo fica menos importante, tudo parece uma grande bobagem?

e no que Tom, emocionado, concordou, Gehry já emendou direto: mas vai terminar aquela apresentação porque se o cliente não pagar nem o seu filho nem os meus terão muito futuro.

5 comments:

Ricardo Rossin said...

assisti um filme dele essa semana, chamada "Constructive Madness"...gostei!! Mas interpretei a minha maneira!! E sobre isso, no escritório em que eu trabalhava já cheguei a trabalhar de braço quebrado escrevendo com a mão errada. Só depois de que eu tirei o gesso da mão e voltei a escrever com a mesma que meu chefe disse. "Nossa, vc não é conhoto??...rs...Se acha mesmo que ele estava preocupado com meu braço?

Câmera Digital said...
This comment has been removed by a blog administrator.
Alberto said...

Hahahaha... não se constói um império do nada, né não?

Ainda que arquitetos-in-chief, por geralmente pagarem mal, sempre tem mais jeito pra lidar com os comandados.

Basta ver que nos grandes escritórios já é o pega pra capar normal do mercado

Fernando L Lara said...

me lembrei tambem do Eolo Maia, nosso vizinho de escritorio em BH lá pelos idos de 93, 94.... quando estava sem dinheiro o Eolo pagava uma cervejeda pro escritorio todo la pelo dia 27, 28, e depois no dia 30 anunciava que o salário ia atrasar. Quando tinha cerveja no dia 28 todo mundo já sabia, mas festejava-se assim mesmo.

Max Amaral said...

é impressão minha ou há uma certa birra com o Gehry por parte dos americanos?

naquele fórum de discussão que te falei (ARE Forum), há um tópico perguntando quem é o arquiteto mais superestimado do mundo, e ele é dos mais bem votados (perdendo, no entanto, para a Zaha Hadid).