Thursday, October 16, 2008

Rybczynski on Piano





vale a pena seguir os textos que Witold Rybczynski tem publicado na Slate,

Rybczynski na minha opinião é o melhor critico de arquitetura em atividade (empatado com Luis Fernandez Galiano)

este sobre o novo museu de Renzo Piano em Los Angeles tem tudo que eu gosto numa crítica de arquitetura: é bem ilustrado, bem argumentado (ver a observação sobre os elevadores) e no final depois de checar todos os problemas do edifício (quem nunca construiu que atire a primeira pedra) Rybczynski conclui que a modéstia (ou falta de pretensão nas palavras do autor) é uma das qualidades deste prédio. Gostei e pra dizer a verdade adoraria ver mais prédios modestos com esta qualidade.

semana que vem ele vai escrever sobre o edifício da academia de ciências da California, em San Francisco, já apelidado de “green museum”.

8 comments:

Ricardo Rossin said...

Nem sempre uma crítica precisa ser destrutiva.

carlos said...

a crítica não tem de se destrutiva NUNCA, ricardo.

Ricardo Rossin said...
This comment has been removed by the author.
Ricardo Rossin said...
This comment has been removed by the author.
Ricardo Rossin said...

Olha Carlos, em minha opinião a crítica é interpretativa e concordo contigo que ela não deve ser destrutiva NUNCA. Acho que me expressei mal na frase. Mas também vejo que é só aparecer à palavra "crítica" que a pessoa já pensa que alguém falou mal de alguma coisa.

Max said...

que bom ver uma crítica inteligente, bem embasada e bem apresentada.
Não conhecia a Slate, vou prestar mais atenção daqui p'ra frente...

Marco Antonio Borges Netto - Marcão - revistacrise@email.com said...

Gostei do site da Slate. Um pouco confuso mas bem informativo. A crítica é excelente. É um exemplo a ser seguido.

O Ricardo tem razão. Para muita gente, a palavra crítica denota, equivocadamente, algo ruim.

Marco Antonio Borges Netto - Marcão - revistacrise@email.com said...

Saiu uma reportagem na revista Veja dessa semana sobre esse projeto com a chamada: "Arquitetura: A leveza do poeta concreto. A Academia de Ciências da Califórnia culmina um extraordinário e luminoso conjunto de obras do arquiteto italiano Renzo Piano".

É um texto para ser lido na sala do dentista ou aguardando a ducha do carro.