Saturday, October 11, 2008

meu jogo do ano


o ano do centenário vinha sendo de muitas frustrações, nenhum título e algumas derrotas dignas de serem enterradas.

mas hoje, diante do Flamengo e de mais de 80 mil pessoas, o time jogou como merece sua torcida encantada. Baixou o espírito dos grandes: Juninho encarnou Kafunga, Renan foi classudo e oportunista como Mário de Castro e até mestre Telê baixou no banco pra ajudar Marcelo a montar um time que ocupou cada metro quadrado de grama disponível.

e o Galo deu um baile como há muito eu não via. Aliás, pela primeira vez o justin.tv funcionou perfeitamente. Quer dizer, nada é perfeito quando se tem que aguentar comentaristas do Sport TV torcendo descaradamente. Mas isso só me incomodou até o segundo gol, daí pra diante foi só festa.

também vale lembrar que um jogo é muito pouco para tanta paixão.

mas foi em cima do Flamengo, com o Maracanã lotado e tirando deles qualquer chance de competir com Grêmio e Palmeiras pelo título.

aí, dadas as condições, é muito.

10 comments:

Tiago Gresta said...

No próximo final de semana tem mais, pro ano do centenário ser menos doloroso..Galo

Alberto said...

Os tricolores paulistas agradecem!

carlos said...

sabia! qdo soube do resultado logo pensei na sua alegria. já tinha dito que o Telê gostou do busto lá no hall principal do mineirão e resolveu dar uma mãozinha. E o São Paulo, quando vai finalmente fazer a justa homenagam ao mestre?

Alberto said...

já tem ó

http://marcellolima.wordpress.com/2008/09/02/homenagem-ao-mestre-tele-santana/

Mas certamente no futuro ainda faremos mais. O Telê criou o padrão de jogo que o São Paulo mede até hoje a excelêcia do time.

É a escala richter tricolor.


PS: E esse time de hoje atinge, nos dias bons, apenas um 3,5 nessa escala.

Marcelo Palhares Santiago said...

100 nada...

Max said...

sei não, Fernando. Vc está perdendo o, sei lá, o jenesequá. Faz a capa do seu livro em vermelho e negro (uma combinação de cores tão elegante, tão digna, tanto bom gosto) e, depois, escreve um texto assim...
Não gostei, difícil explicar por que.
Mas desde sábado que estou meio deprê, mesmo, então não liga...

rs...

Marco Antonio Borges Netto - Marcão - revistacrise@email.com said...

Calou mais de 80 mil presentes no Maracanã.

Desencantou mesmo. O Castilho, por exemplo, que é atancante, fez o primeiro gol depois de ser contratado. E que golaço!

Espero que o Galo repita o futebol no domingo.

Ricardo Rossin said...

Torcida não ganha jogo. Colocamos 35mil no Pacaembu e só empatamos com o Santo André...

Sim pessoal, to falando do mu Coringão na série B...rs...se tiver espaço aqui para isso!

Fernando L Lara said...

Ricardo,
eu discordo, acho que a unica razao de ser do futebol é a torcida, e por isso o Galo, o Corinthians, o Flamengo e o Bahia sobrevivem aos piores diretores do mundo. Na mesma moeda, apesar de serem máquinas de ganhar campeonato e fazer dinheiro, São Paulo e Cruzeiro não despertam a mesma paixão incondicional. Assim como na politica "It's the economy stupid", no futebol é a torcida o único valor verdadeiro.

Fernando L Lara said...

e ainda sobre o Galo, o que Roberto Amaral escreveu hoje no blog do Juca Kfouri eh um soco na boca do estomago de qualquer um.

vai la ler: http://blogdojuca.blog.uol.com.br/