Sunday, February 17, 2008

boys from dolores


saindo um pouco da arquitetura que é o tema principal (mas não único) deste blog, escrevo hoje sobre um livro que acabei de ler.


ultimamente ando muito seletivo com minhas leituras, acho que cada dia concordo mais com J.L.Borges em que é muito melhor reler algo bom do que ler novas bobagens. Hoje mesmo devolvi para a biblioteca um livro sobre a vida de Pablo Picasso que não consegui passar da página 30, tantas eram as irrelevâncias, fofocas mesmo, esmiuçadas a cada parágrafo.

mas “boys from dolores” de Patrick Symmes foi daqueles que dava vontade de ler mais e mais, mesmo quando o sono já pesava nas pálpebras. O livro, resumido em uma única frase, apresenta a vida de uma geração de meninos cubanos que estudaram com os jesuítas no Colegio de las Dolores, em Santiago de Cuba, no início dos anos 40. Symmes entrevistou dezenas destes meninos exceto os dois mais famosos da turma: Fidel e Raul.

a grande maioria deles se mudou para Miami em algum momento dos anos 60 como a maior parte da elite cubana cujos filhos estudaram com os jesuítas, mas vários permaneceram em Cuba.

a trajetória destes meninos, depois rapazes, depois homens e agora idosos traça um panorama riquíssimo dos últimos 60 anos em Cuba, desde a república dos anos 40, a ditadura de Fulgencio Batista, a guerrilha da Sierra Maestra, a empolgação dos primeiros anos da revolução, o deslocamento de milhares para Miami e o endurecimento do regime na ilha depois da Baía dos Porcos e da crise dos misseis.
mas o que mais me chamou a atenção, intrincado no meio das estórias narradas por Symmes, foi o altissimo grau de fantasia (no sentido de deslocamento da realidade) com que vivem tanto os de Miami quanto os de Havana. De um lado e de outro desenha-se uma Cuba absolutamente irreal. Entre o inferno pintado por uns e o paraíso decantado por outros a distorção da realidade é tão gritante que assusta.

desculpe o mal-feito trocadilho mas acho que o título do livro resume tudo: os meninos das dores.

11 comments:

Anonymous said...

Fernando, lendo seu post, lembrei do filme A Culpa é de Fidel. Não li este livro que vc comentou e acredito que o filme não tem a mesma profundidade e detalhamento das questões do livro, mas lembrei pq o filme retrata a história de uma menina que passa a viver sob o regime “comunista” que seus pais franceses adotaram após uma ida a America Latina e o engajamento no movimento de esquerda. É bem-humorado com umas tiradas inteligentes. Até mais, PaulaVieira. P.s. saindo um pouquinho da arquitetura tb...

Ricardo Rossin said...

Nossa, se não fosse o mestrado me tomando 90% do tempo, mais concursos e meu blogger, daria uma olhada no livro certeza. Estou lendo no momento um livro que na verdade é um conjunto de textos da revista Internacional Situacionistas, complicado e com um ar um pouco individualista. Saindo da arquitetura, mas nem tanto...rs...

Leticia. said...

Paula,

Estava para pegar esse filme mas acabei nao peganda por nao ter ouvido falar - vale a pena entao?

Abraco,

Leticia.

Fernando L Lara said...

agora eu tambem quero ver esse filme,

e ricardo, fiquei curioso sobre o individualismo que voce ve nos situacionistas.

Anonymous said...

Letícia, eu achei bom. A mensagem do filme é bem interessante, em torno das relações familiares (de pais e filhos) e de como uma situação pode ter várias interpretações, depende de quem as vivencia (no caso uma experta garotinha). Algumas pessoas comentaram mais a questão do comunismo, da esquerda, mas aí vai do posicionamento de cada um. Tirando isto, é uma comédia, bem humorado (no estilo francês), com umas tiradas inteligentes e a interpretação da garotinha é 10! Uma fofa rsrsrsrs. Espero que vc goste. PaulaVieira.

Anonymous said...

Ricardo qdo li rapidamente, pensei que fosse aquele livro Uma Nova Agenda para a Arquitetura. Pq vc falou que era um conjunto de textos, mas não é esse não. Então, fiquei curiosa tb! ;) Até mais, PaulaVieira.

Anonymous said...

Fernando, dando uma olhada aqui no seu blog, vi que vc tem outro blog sobre como estudar nos EUA. Não sei se vc atualiza ainda, mas uma dica até para algum estudante que passe lá, eu vi este livro lançado recentemente em PDF de aluno de doutorado de Portugal que lançou um passo a passo de como estudar nos EUA. Então fica a dica, se vc ainda não conhece e quiser repassar para alguém. Até, PaulaVieira (desculpe o coment saindo da arquitetura tb)http://web.mit.edu/ppinto/www/estudarEUA-ppinto.pdf

Ricardo Rossin said...

Realmente, esse livro uma nova agenda para arquitetura também quero ler, mas ainda não tive tempo. Sobre os Situacionista estou ainda no começo dos assuntos, e foi uma primeira visão que tive. Se der, faço um post no blogger sobre eles.

Fernando L Lara said...

uau!!!! meu posting teve um timing perfeito, ate parece que o proprio Fidel me deu a dica de escrever sobre ele ontem.
ps: no livro de Symmes Raul Castro eh colocado como o irmao sem carisma, vamos ver como ele se sai na direcao do pais.

Anonymous said...

Pois eh, Fernando, vim aqui deixar um comentário perguntando se vc estava prevendo isto? ;) Que coincidencia! PaulaVieira

Leticia. said...

Que timing, hein?! Puxa vida!!! Beijo, Le.