Saturday, December 22, 2007

prefeito furacão



a história se repetindo é sempre interessante, as vezes trágica, as vezes ridícula. Na Coréia do Sul o ex-prefeito de Seoul e ex-executivo da Hyundai, Lee Myung-Bak, foi eleito presidente na semana passada com uma votação expressiva e uma enxurrada de dúvidas sobre seu comportamento ético.

mas o que me chamou a atenção foi seu apelido: bulldozer ou "demolidor". Lee Myung-Bak foi prefeito de Seoul no final dos anos 90 e ficou famoso pelo projeto Cheonggyecheon. Um rio urbano que havia sido canalizado nos anos 70 (tinha inclusive um viaduto tipo minhocão por cima) e foi reaberto, teve suas águas tratadas e agora é um parque linear no meio da frenética Seoul.

eu confesso que adoro a idéia: abrir todos os rios urbanos e transformá-los todos em parques lineares cortando as cidades, com águas limpas. Todos ganham: a população ganha um parque com o barulhinho da água; a natureza ganha um pequeno oásis no meio da cidade para pássaros e insetos; a infiltração de água no solo melhora o micro-clima e evita enchentes nas areas baixas; e o prefeito – bem o prefeito vira presidente da república.

como em todo o mundo, nem tudo são flores: Lee Myung-Bak é acusado de ser próximo demais dos empreiteiros (era CEO da Hyundai Construtora), e a água em Cheonggyecheon é bombeada do rio Han porque tratar o esgoto dos edifícios tornaria o projeto inviável financeiramente.

mas seguindo a estrada aberta por JK nosso prefeito furacão, Lee Myung-Bak se tornou presidente usando como plataforma a fama de construtor (ou demolidor no seu caso), uma receita que continua rendendo frutos e semeando polêmicas: deixe sua marca no espaço. Não fosse a situação crítica da segurança pública na Colômbia e eu apostaria em Enrique Peñalosa como o próximo da fila.

4 comments:

Marcelo said...

Acho que aqui no Brasil não funciona a máxima: aprenda com o erro dos outros... Espero que aprendamos com os nossos.

Enquanto no mundo inteiro já se percebeu que as soluções viárias para a cidade passa longe da criação de viadutos (até em SP já teve concurso pra revitalizar o minhocão) aqui em BH agente segue canalizando e tapando os rios e cortando a cidade com asfalto e concreto.

Lanço a idéia: daqui a um ou dois anos um concurso de revitalização do boulevar de da linha verde.

Fernando L Lara said...

pois é Marcelo, eu torço para que daqui a alguns anos o arrudas seja aberto e transformado num parque linear, da Gameleira até o Horto!

Fernando said...

Experiências como essas deveriam servir de exemplos para muitos "administradores de cidades".

Revitalizar rios urbanos não é apenas tratar suas águas, como muitos pensam, e sim, trabalhar também o espaço urbano para tirar proveito de tudo que o rio pode oferecer à cidade.

Fernando Galvão.

Gabi de Toledo said...

oi , poderia me ajudar a saber o que aconteceu com os rios que foram entubados e cobertos em belo horizonte ??
Estao fazendo o mesmo em salvador e estamos tentando impedir a obra !!!

Tem alguma informaçao que pode me ajudar ???

aguardo

gabriela
gabiantares@yahoo.com.br