Monday, May 25, 2009

goodbye ann arbor


uma certa nostalgia me invade no momento em que escrevo aquele que será o ultimo post de Ann Arbor. Foram 10 anos por aqui, entre 1996 e 2000 e agora entre 2004 e 2009. No final da semana que vem vamos pra praia, depois os dois meses de sempre em BH e quando voltarmos no início de agosto estaremos de casa nova na Universidade do Texas em Austin.


tive vontade de escrever sobre o que aprendi em Michigan mas cá estou na minha sala entre pilhas de papel a serem descartados e livros a serem encaixotados. Entre tanta matéria fico pensando mesmo é no imaterial. O que vivi e aprendi em uma década aqui é difícil de traduzir em palavras, cada vez que tento terminar este parágrafo me vejo abandonando o teclado para colocar o livro X na caixa Y ou salvar um papel qualquer da sina de ser reciclado.
mas acho que existe aqui um rigor no trato da arquitetura que espero carregar comigo. Os studios funcionam 24 horas por dia, 7 dias por semana, de setembro a abril, direto. As longas horas na prancheta, no computador ou no corredor das reviews (CMYK para os íntimos) fazem com que tenhamos todos, alunos e professores, um compromisso com a arquitetura que eu nunca experimentei em outras escolas onde estudei ou dei aulas.


e ainda a crença de que a pesquisa e o projeto são duas faces da arquitetura, muitas vezes opostas como numa moeda mas basicamente inseparáveis.


mas acima de tudo levo comigo a lembrança de muita gente bacana com quem convivi nesses anos todos. Gente que veio daqui de perto ou da China, da Índia, da Rússia, da Tailândia, do Egito, do México, da Suíça, da Argentina, da Alemanha, da Nigéria. Gente que importa como diz nosso centenário Oscar.


ps: ainda sobre o muro em torno das favelas no Rio, porque não murar também aqui e aqui?



a certain nostalgia invades me at the moment at that I write my very last post from Ann Arbor. It has been 10 years total, 1996 - 2000 and now from 2004 until this week, when we will pack the house, take off to the beach, and arrive in Belo for 2 month there. At the beginning of August, back in the US, we will be in a new house at the University of the Texas at Austin.


I thought of writing about what I learned in Michigan but here I am, in my office, between stacks of papers to be discarded and books to be boxed. Among so much matter that doesn’t really matter, I am thinking about the immaterial that I carry with me. What I experienced and learned in one decade here is difficult to put in words, each time I try to finish this paragraph I see myself abandoning the keyboard to place some book in some box or to save a paper from the recycling bin.


I should then write about the rigorous way in which architecture is dealt with here, something that I hope to carry with me. The studios operate 24 / 7 from September to April. The long hours at the drawing board, at the computer or in the review corridor (a.k.a. CMYK) make us all, students and faculty, extremely committed to architecture in a way that I have never seen in any other school I taught before. On top of that there is the belief that research and design are two faces of the same architecture, often opposing one another as in a coin, but basically inseparable.
but above all I take with me the memories of so many people with whom I had the pleasure to work here: people from around the corner or from China, India, Russia, Thailand, Egypt, Mexico, Switzerland, Argentina, Germany, Nigéria….. people that really matter as our centennial Oscar would say.

12 comments:

Max said...

boa mudança!
espero que, já que vem aqui para perto (perto???), que a gente se visite com frequencia...

Gabriel Velloso said...

Como nos projetos, o programa sempre muda! E quando o arquiteto é bom, o projeto muda para melhor.
Boa mudança.
Já que tem dois meses no Brasil, ficaremos esperando uma visita!!
Abraços nos três.

Gabriel

Ricardo Rossin said...

Se passar por São Paulo avise, podemos tomar uma cerveja e bater um papo...

Boa sorte na "mudança"...

Fernando L Lara said...

Prezados,
em BH vamos beber nao uma mas varias cervejas. No Rio estarei entre os dias 11 e 14 de junho, em Sao Paulo so em outubro para o Projetar no Mackenzie e em Denver quando a university of colorado me convidar de novo ou quando der saudade da neve, o que, me desculpe Max, nao deve acontecer tao cedo.

Ricardo Rossin said...

Legal Fernando, eu estarei no projetar. Apesar de não ter tido tempo (leia-se preguiça) de mandar um resumo para participar, irei lá para ver o evento...

.cleozinha. said...

Ei Fernando,
boa sorte na nova cidade, espero que seja uma experiência tão boa quanto a de Ann Arbor. Se vier a Brasília me avise.
Beijo!

Marco Antonio Borges Netto - Marcão said...

Fernando,

Bão?

Espero poder tomar muitas com você aqui em BH.

Eu tinha esperanças de ser aluno seu na graduação, na PUC. Mas ainda posso ser seu aluno em outras instâncias.

Boas férias, boa viagem, boa sorte e sucesso.

E até mais,

Marcão.

Alberto said...

Boa sorte em Austin! Pode ter certeza que a Gabriela vai te dar uma grande força por lá!

Edson Mahfuz said...

oi fernando,

te desejo boa sorte em austin. essa escola tem história, foi aí que surgiram os "texas rangers".

nos encontramos no projetar e aí me contas mais dessa mudança de ares.

abraço.

Fernando L Lara said...

queridos Mahfuz e Alberto,

ta marcado entao, outubro em SP nos encontramos pra por a conversa em dia.

abracos,
f.

Ana Paula said...

Fernando, será que seria esperar demais, tomar um chopp contigo aqui no Rio, com dois dedos de prosa? Poderíamos juntar os leitores cariocas do Parede, o que acha?

Exatamente entre 11 e 14 de junho haverá o 28o. Congresso Internacional da Latin American Studies Association, na PUC do Rio. Por acaso, sua passagem por aqui tem a ver com isso? Porque eu pretendo dar uma chegada lá algum dia, a gente pode combinar por aí.

Abraços, e boa sorte no Texas!

Fernando L Lara said...

acertou na mosca Ana Paula.

e a ideia de juntar um monte de blogueiros pra tomar um chopp eh otima. Que tal no sabado dia 13/6?

ate breve,
f.