Thursday, July 19, 2007

espaço onde e pra que?


continuando a série de posts comparando os apartamentos do Brasil com os da Coréia do Sul, escrevo agora sobre as áreas encontradas na nossa amostra de 20 aptos de cada país.


como já indicavam os questionários e agora foi confirmado pelo cálculo de áreas, os brasileiros estão investindo mais espaço nas áreas privativas em detrimento das áreas de convívio (ver gráfico acima). O fato das áreas de serviço (cozinha, área, lavanderia etc) serem maiores percentualmente no Brasil se justifica pelo fato de que uma parte significativa dos serviços domésticos - limpar, lavar, cozinhar e passar (esse último em extinção na maior parte do mundo menos por aqui) é feito em casa por uma diarista ou empregada doméstica. O fato das circulações serem maiores percentualmente na Coréia é reflexo da estrutura espacial coreana que geralmente divide dois quartos de um lado, salas no meio e quarto máster do outro lado, dobrando o número de corredores.

mas os quartos serem maiores no Brasil foram um resultado de certa forma surpreendente mas que confirma o resultado também surpreendente de que os brasileiros passam mais tempo nos quartos do que os coreanos.

em agosto estaremos tabulando os dados de Bombay e em setembro os de Moscou e eu não posso esperar para ver os resultados comparativos

4 comments:

Meia Dois Nove said...

Oi Fernando, gostaria de ter acesso a mais detalhes dessa tua pesquisa. Sou professor de projeto da UFPA e, em alguns semestres, abordo o tema da habitação multifamiliar, no qual a distribuição de área é um dos aspectos de grande importância. Com relação às tensoestruturas, nossa experiência é recente, coisa de quatro anos. Os resultados são, de maneira geral, bastante satisfatórios aqui em Belém.
Obrigado pela tua visita ao nosso blog e já adicionei o teu nos meus favoritos.
Grande abraço.
Bassalo

Claudio Costa said...

Fernando, ótimo!
Off topic: já tem post e fotos de nosso encontro no PrasCabeças. Foi muito bom e gostei demais de conhecer vc e Leticia.

Gabriel Mello da Silva said...

Muito interessante, Fernando... não sei quanto a você, mas com exceção de alguns imóveis classe "AAA", eu tenho achado os apartamentos brasileiros contemporâneos cada vez piores...

Me esclareça uma dúvida: Você ministrou uma oficina de maquetes projetuais no ENEA/Brasília 94? Pode ter sido um homônimo seu... eu estava no 2o. semestre de arquitetura, fui ao ENEA e fiz essa oficina, que achei bem interessante. Parabéns pelo blog.

Fernando L Lara said...

Gabriel,

eu nao tenho dados retroativos mas tenho quase certeza de que os apartamnetos brasileiros estao encolhendo e piorando a espacialidade

Sobre a oficina de maquetes no ENEA Brasilia, era eu mesmo. Bons tempos aqueles.... 1994....parece que foi ontem. Bom saber que ja nos conhecemos.
Abracos,
Fernando