Wednesday, April 14, 2010

katrina todo ano / katrina every year

quase 100 mortes em São Paulo, mais de 200 no Rio. Enchentes urbanas estão se tornando cada vez mais frequentes devido a crescente impermeabilização combinada com chuvas mais fortes, resultado do aquecimento global.

no curto prazo existem várias soluções, todas parciais: mais piscinões, melhor avaliação de risco, limpeza de córregos etc....
mas a realidade é que o poder público só controla 25% da área das cidades, e é impossível cuidar de todo o volume de chuva em apenas um quarto da área.

a solução definitiva passa por uma forma mais avançada de lidar com a água. Aumentando drasticamente a permeabilidade (mesmo em altas densidades) ao mesmo tempo usar a água como parte do cenário. Projetar com as chuvas e não contra elas.

não tenho a menor ilusão de que isso será feito na nossa geração. Mas começar é preciso. Então para os leitores desse blog fica o desafio: pensem na chuva, desenhem com a chuva, falem da chuva. Alunos de arquitetura em Belo Horizonte, João Pessoa, Belem e até em Quito tem levado essas idéias na forma de um workshop para escolas do ensino fundamental.

veja aqui (em inglês) a conversa completa e deêm uma olhada no Studio Toró se quiserem colaborar.





300 people dead in São Paulo and Rio. Urban flooding being more frequent due to increasing permeability and stronger storms fueled by global warming. Short term solutions are many: more water retention basins, better assessment of mudslide risks, cleaning waterways. But given that the public sector only controls 25% of the city surface (75% being private), the responsibility lies with everybody. I have no illusions that this can be solved in our generation but we have to start somewhere. Studio Toró is a design-based NGO that deals precisely with it. Students going to elementary schools to talk about rain. If you are interested in contributing take a look at this recent talk or visit the website

3 comments:

urbanascidades said...

Oi Fernando. Como profissional da área, considero que os arquitetos e urbanistas tem responsabilidade ao projetar e planejar nossas construções e cidades. Aqui em Porto Alegre, na última modificação do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Ambiental foi introduzida a obrigação de permeabilidade em 25% da área do terreno a ser edificado. Acrescentei teu blog em urbanascidadespoa.blogspot.com.
Abraço, Arquiteto Paulo Bettanin

Ricardo Rossin said...

Gostei do fato de "projetar com a Chuva"...Muito interessante...Na revestir aqui em São Paulo esse ano tinha um piso, desenhado pelo Arq. Benedito Abbud, paisagista, que projetou um piso 85% permeável, para calçadas e grandes empreendimentos...Interessante...Temos que começar a pensar mais nessas questões, do menor detalhe, as grandes escalas...

Fernando L Lara said...

bemvindo Paulo,

pois eh Ricardo, me espanta que depois de 500 anos vivendo no tropico umido ainda nao aprendemos a projetar COM a chuva